Etiquetas

terça-feira, 24 de abril de 2018

É PRIMAVERA E HÁ FLORES


É primavera ! Quer queiramos quer não atravessamos uma estação, a primavera boreal, que se prolonga até finais de Junho. Assim manda o calendário embora as condições climatéricas nem sempre estejam de acordo com esta data.
Diz o calendário que a primavera deve chegar a 21 de Março para nos deixar apenas a 21 de Junho mas quem manda é o clima que este ano tem estado instável e nem sempre a primavera chega quando devia chegar. Nesta estação, caracterizada pela instabilidade climática, as geadas podem afectar algumas culturas e muitas flores.
Do lado de cá, olho as árvores malditas empenhadas em gerar as novas folhas e sorrio satisfeito. Deste modo, estão impedidas de lançar para já aquele bendito “algodão” que tudo cobre com um manto de efémera brancura. Malefício apenas adiado, bem sei…
É primavera e há flores ! O ser mais lindo de entre todos os seres da Natureza ! (*)
Salvé a primavera! Por todo o lado brotam as flores que carregam a atmosfera de mil aromas e o solo fica pejado de mil cores…
Salve a Primavera e Março, o mês das flores !
* Maria Bernardette, Eu

segunda-feira, 23 de abril de 2018

OS ESCRAVOS DO DINHEIRO


Ser ou não ser escravo da conta bancária o que vem a dar no mesmo de ser escravo do dinheiro, torna difícil estabelecer a diferença entre uma coisa e outra…
Quando vai a qualquer superfície comercial e escolhe um determinado produto em função do seu preço preterindo a qualidade, então já se pode considerar um escravo do dinheiro. Considerando que um só exemplo não chega para classificar ninguém, há que procurar outros exemplos.
Nessas pessoas, os ditos escravos do dinheiro, tudo gira à sua volta em função do dinheiro submetendo-lhe todas as suas escolhas. Com esta atitude já de si castradora, privam-se de muita coisa que lhe faz falta além dos pequenos prazeres que a vida oferece e a que todos têm direito. Para estas pessoas, gastar mal gasto nem que seja um cêntimo, torna-se doloroso, mesmo inconcebível.
Diga-se que não tenho nada contra pôr as (parcas) economias a render, isto é, pô-las a trabalhar para si…! Recorro muitas a esta atitude mas não concebo que se “trabalhe” em função do dinheiro.
Quando frequento estas grandes superfícies comerciais, tenho outra atitude perante determinados produtos. Compra após compra ia experimento esse produto até encontrar o que melhor se adaptava ao gosto pessoal sem olhar ao preço…
Tal atitude, estou consciente, depende muito da idade, do ponto de vista, da saúde mental e física do consumidor. A perspetiva com que se vêm as coisas vai mudando com a idade e sobretudo com a saúde do consumidor. Há coisas que o dinheiro não compra e uma delas é a saúde…
Quanto dinheiro não se investia por um pouco mais de saúde?
Mas a vida é mesmo assim, permite que se alcance uma certa independência física e económica mas não deixa afastar muito do ambiente familiar, filhos, netos, etc.

domingo, 22 de abril de 2018

O MUNDO CONTINUA A GIRAR


Apesar de todas as previsões e conjunções astrais, o mundo continua a girar, aparentemente indiferente às convulsões sociais e políticas que alastram um pouco por todo o globo. Ninguém se parece importar com as ditas convulsões desde que o mundo continue a girar. A cada noite sucede-se mais um dia que até pode ser nublado mas um novo dia e sempre a mesma vidinha de todos os dias…
Celebra-se todos os anos a 22 de abril o Dia Internacional da Terra mas nada muda a não ser o ambiente cada vez mais inóspito para o ser humano. O ambiente já não é o que era e a tendência é para piorar. Mas nada disto importa, desde que a Terra continue a girar… mantendo o mesmo eixo.
Hoje é o dia internacional da Terra mas não se passa nada além do inexorável movimento de rotação nunca sentido pelos humanos e não considerando o movimento de translação que também a anima.
Chega-nos a notícia de que foi lançado rumo ao Espaço um outro dispositivo que nos permitirá observar com mais pormenor algumas estrelas e, quem sabe, descobrir novos planetas mas, o que é realmente importa é que a Terra continue a girar. Além disso, nada mais acontece no pequeno mundo de cada um, nada que afecte o movimento deste moribundo planeta.
E o mundo gira até ao dia em que, por qualquer razão que não conseguimos controlar, todo aquele lixo interestelar nos caia na cabeça. Aí fingimos alguma preocupação, é nomeada uma comissão de inquérito para averiguar as causas de tão insólito acidente e culpam-se os suspeitos do costume…
E o mundo continua a girar faça-se o que se fizer… até quando?
Hoje, celebra-se o Dia Internacional da Terra… até quando…?

quinta-feira, 19 de abril de 2018

A ETERNA ESCOLHA


Que a chuva e o frio, tão próprios desta época do ano, não sirvam de desculpa para adiar a nobre tarefa da escolha do destino de ferias.
Efectivamente, todos os anos somos confrontados com a difícil tarefa de conciliar o gosto de ambos num só destino o que não é fácil e acaba sempre numa saudável indecisão.
Pode carregar-se para casa, receber pelo correio ou pela Internet, inúmeros prospectos de outros tantos operadores o que nem sempre facilita a vida, antes pelo contrário. Nesta escolha há a considerar diferentes factores de selecção sendo o principal factor o dinheiro investido e também a influência do destino escolhido e até da companhia…
É claro que se pode sempre optar por ficar em casa, sossegado, no quentinho, sem enfrentar esta difícil tarefa da escolher um destino de ferias que se adapte ao orçamento familiar e, ao mesmo tempo, seja o local com que sempre se sonhou.
Se ainda não fez planos para estas ferias, invista o seu tempo (e dinheiro) para conhecer Portugal. Já percorri o país de lés a lés e há sempre um recanto por descobrir. Note-se que Portugal não oferece só belas praias, há muitas outras coisas a descobrir e saborear. Cada local possui as suas características que certamente lhe vão agradar.
Pode optar por visitar cidades mais ou menos históricas, aldeias com memória, recantos pitorescos além das praias.. A variedade é muita o que dificulta a escolha.
Mas tudo isto pode conhecer-se num ou noutro fim de semana mais prolongado. Aproveite aqueles infindáveis e aborrecidos finais de semana para conhecer Portugal.
Comece a saltar a fronteira somente quando conhecer Portugal a fundo. Nessa altura pode dedicar-se à árdua e difícil tarefa de seleccionar umas férias além fronteiras. É este o conselho que lhes deixo.

terça-feira, 17 de abril de 2018

A VIDA É ASSIM...


Seja qual for o motivo, agora estou muito mais atento aos seres humanos que por aí circulam. Uns prendem-me a atenção por não terem uma perna, outros porque lhe falta um braço, outros porque têm um lado totalmente paralisado e outros ainda por terem uma mão que não obedece ao que o cérebro comanda mas está lá, no sítio certo e na maioria das vezes até colabora com a outra mão…
A vida é assim, uma batalha constante cheia de limitações que toca a todos embora se pense estar isento. Toda a gente guarda em si uma qualquer limitação que se manifesta nas mais banais tarefas do dia-a-dia. Não importa se essas limitações são de ordem física, emocional ou somente comportamental, o certo é que estão lá. De vez em quando emitem sinais que erradamente ignoramos mas aos quais devíamos estar mais atentos.
Contudo, para vencer essas limitações é preciso conhecê-las e sobretudo reconhecê-las. Sem esse reconhecimento não é possível ultrapassar as ditas limitações. Como o próprio nome indica, limitação é uma consequência directa de ato de limitar o acesso a outros níveis da existência…
O mal está em não querer assumir as limitações que nos rodeiam e que, muitas vezes, são encaradas como obstáculos que nos impedem de realizar seja o que for. Devido a essas limitações há um sem número de oportunidades que se perdem e que a vida não volta a repetir.
Cabe a cada um impedir que as limitações tomem conta da sua vida não deixando que se persigam os próprios sonhos…

segunda-feira, 16 de abril de 2018

QUE SERIA DO AMARELO...?


Não faltam por aí estudos, sobretudo na Internet, mais ou menos sérios sobre a influência da cor na personalidade de cada um. Acabam todos por dizer o mesmo mas, apesar disso, recomendo a sua leitura.
Em criança, quando brincava com carrinhos de plástico na sua cor natural, recordo-me da pergunta muita vez repetida, qual a minha cor preferida? Então ficava dividido entre o vermelho e o amarelo. Hoje, esquecida a influência da cor na personalidade e até no nosso humor, opto por uma das cores. Assumo que gosto do amarelo!
Não me perguntem porquê o amarelo e não outra cor qualquer mas é a minha cor favorita e não há nada a fazer.
Abrindo o guarda-fatos, como alguns aconselham, não se encontra uma única peça amarela o que só prova que, em matéria de “vestimentas”, não é a cor que predomina…
Apesar destes e doutros argumentos, assumo que gosto do amarelo e é esta a cor que prefiro sobretudo em objectos, na roupa sou mais eclético.
Dizem os entendidos que, gostar do amarelo sugere uma pessoa optimista que aceita as pessoas como elas são… ora isto é um facto que muito prezo e pratico todos os dias.
Talvez as expressões anteriores sirvam de desculpa para a dificuldade em descobrir uma prenda para oferecer a quem já tem tudo o que precisa na vida…!
Enfim, gostar do amarelo explica muita coisa sobre o comportamento de cada um a acreditar na influência da cor.
Ao mesmo tempo que justifica o comportamento de muita gente cujo estado de loucura tem sido questionado, esta relação explica também a preferência dada ao amarelo por parte dos proprietários na altura de pintar as casas.
Explicações à parte, gosto do amarelo. É a cor de quem é tranquilo, amável, alegre e de quem tem um óptimo senso de humor. E não sou eu quem o diz…
… quem o diz são os entendidos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...